quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Música Gospel está próxima de virar manifestação cultural


O deputado Bispo Rodovalho (PP-DF) conseguiu aprovar na Câmara, e na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE), projeto de sua autoria que classifica esse gênero musical como manifestação cultural do Brasil. Movimentos ligados a igrejas evangélicas e grupos de música gospel poderão receber benefícios previstos pela legislação federal de incentivo à Cultura, a Lei Rouanet.
Um dos principais pontos é possibilitar que pessoas físicas e jurídicas apliquem parte do Imposto de Renda devido em ações culturais. O projeto segue agora para votação, em decisão terminativa, da Comissão de Educação, Cultura e Esporte.
O projeto possibilitará que grupos de música gospel ou eventos relacionados ao gênero musical disputem patrocínios ou deduções de parcelas do Imposto de Renda por pessoas físicas ou por pessoas jurídicas de natureza cultural, através de contribuições ao Fundo Nacional da Cultura (FNC).
A música gospel poderá ser reconhecida como manifestação cultural, bem como os eventos a ela relacionados, exceto aqueles promovidos por igrejas.
http://www.gospelprime.com.br/musica-gospel-pode-virar-manifestacao-cultural-e-receber-incentivo-fiscal/

4 comentários:

Georges disse...

Que bênção! Acho que agora já posso morrer em paz, aos poucos meus sonhos vão se realizando. Anos e anos de luta pelo reconhecimento de um estilo que já é patrimônio cultural em outros países. Claro que o mais importante é que Deus se agrade do louvor e da adoração de seu povo, mas isto não deixa de ser uma vítória. Que toda a honra, glória e ação de graças sejam dadas ao nosso Deus!

WALLACE SANTANNA disse...

Show de Bola! Até o Funk foi reconhecido como movimento cultural, por que não a música gospel que liberta, cura, transforma e edifica. Valeu governo e espero que realmente isso aconteça, será mais uma vitória, pois uma tbm já conseguimos que é um filme brasileiro com trilha sonona toda gospel no filme flor de lis. Link: http://atmosferacrista.blogspot.com/2009/10/flordelis-basta-uma-palavra-para-mudara.html. Graça e Paz!

Hamilton disse...

Quanto a esta coisa de lei que torne a musica evangélica manifesto cultural patrocinado para fins de incentivo fiscal,sou contra, mas explico por quê! A música evangélica jovem a qual o Estevan Hernandes da igreja Renascer ,por puro marketing, resolveu chamar de gospel (evangelho em inglês) é algo muito recente no Brasil, surgiu entre jovens de igrejas independentes (não tradicionais) com o intuito de evangelizar de maneira mais livre e numa linguagem acessível a juventude contemporânea.Básicamente junto ao impacto da mensagem do evangelho também viria implícita a mensagem de uma certa revolução cultural que pregava um cristão moderno,ligado nas atualidade,com uma linguagem simpática e compreensível pelos jovens,salvo ,santo,mas sem barreiras comportamentais humanas que o impedem de viver feliz aquí na terra.Basicamente se pregava um estilo de vida melhor que o do mundo ao som de boa música popular centrada no louvor de Jesus. Ponto…Ok? Este é o lado bom da história. O problema é que do final dos anos 80 pra cá esta musica sofreu radicais mudanças e manipulações comerciais sendo ela desde o início ponto de colizão e comflito entre várias lideranças de igrejas que julgam que tal revolução musical trouxe mais males do quê bem para a igreja (Se isso é verdade ,não sei!).Há quem julgue que foi a porta de entrada para a libertinagem entre os crentes,outros alegam que o evangelho nunca seria tão acessível no Brasil sem tal virada radical,uns dizem que virou comércio e criticam a vida de popstar de seus cantores, outros defendem de maneira apaixonada o “mover de Deus” por meio deste movimento musical e por aí vai a polêmica! E é aí que me coloco contra e pergunto:Como uma movimento musical tão jovem e que obviamente não está ,ainda, nas raízes brasileiras, que no início era algo tão sublime mas se tornou tão artificial e mercantilista e principalmente ,é um ponto de facção entre os da igreja (seu publico principal) não se sabendo ao certo o que tem de bom ou de ruim nisto tudo…Como pode isto querer virar de maneira tão rápida uma manifestação cultural que quer gozar de incentivos fiscais e tal.Já ví até lei para trasnformação em patrimônio cultural (carece de mais tempo pra isso). Acho algo precipitado e com um cheiro de oportunismo eleitoral já que o Rodovalho tá queimado com a proximidade com o mensalão do DEM e precisa ficar com moral entre os crentes ,sobretudo os jovens ,que são massa de manobra destes que fizeram do louvor a Deus o seu Rock’in’Rio particular.

Hamilton disse...

Continuando sobre o tema Lei/musica gospel brasileira.Sou contra e mais uma vez digo : O louvor de Deus é culto não é show,musica evangélica é de cunho religioso não é entretenimento, é um serviço espiritual ,não é arte (ou é a arte a serviço do espiritual).A questão é que esta musica virou a galinha dos ovos de ouro do mercado fonográfico e os empresários do ramo/pastores/cantores estão loucos para espandir o tal mercado e a tal lei serve apenas a isso.É a capitalização da fé de maneira aberta. Continuando o que disse em outro comentário (lá em cima).Todos vocês concordam que a chamda musica gospel não é uma unanimidade entre os evangélicos em geral.Em toda sua variedade ela já gerou muitos comflitos e facções na igreja.Enquanto isso não for uma questão interna bem resolvida pra quê criar essa lei baseada numa mentira? Até que ponto esse movimento musical é resultado de uma evangelização séria ,uma manifestação popular autêntica ou é apenas uma onda mercantilista assim como o sertanejo,o pagode,o axé ? Pensem um pouco. Musica da igreja é religião no melhor sentido da palavra, deve ser feita na igreja ou se feita em outro lugar que este lugar se torne uma igreja. O tal Movimento Gospel é outra coisa .É abrir “mercado” para musicos/artistas de ideologia evangelica e aquecer uma cadeia produtiva de produtos vários pra deleite da classe média evangélica.Reflitam um pouco. Por fim e a bem da verdade esse nome GOSPEL foi emprestado de maneira desvirtuada da musica cristã dos E.U.A por Estevan Hernandes e outros da igreja renascer (os pais da matéria no Brasil) . Música Gospel de verdade está nas raízes da musica popular norte-americana ,é um estilo musical definido,tem uma estética,um ritmo próprio,uma harmonia própria, é a musica das comunidade cristãs de descendência africana ,cheia de louvores ritmicos,alegres e reverentes. Esta sim tem um valor cultural pois está intrínseca a história de seu povo. A tal musica gospel brasileira não passa de um balaio de gatos pra todo gosto e freguês e com todos os preços possíveis…Pois pelo visto se faz qualquer negócio!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Motivo de oração