sábado, 11 de abril de 2009

Obama distorce e repudia a Bíblia e os cristãos


Em um pronunciamento que circula em um vídeo traduzido no You Tube, Obama mostra a que veio,segue um trecho do discurso do presidente americano.

O discurso do presidente Barack Obama

“Dada a crescente diversidade das populações dos Estados Unidos, os riscos de sectarismo estão maiores do que nunca.
O que quer que nós já tenhamos sido, nós não somos mais uma nação cristã.
Pelo menos não somente. Nós somos também uma nação judaica, uma nação mulçumana, e uma nação budista e uma nação hindu, e uma nação de descrentes.
E mesmo se nós tivéssemos apenas cristãos entre nós. Se expulsássemos todos os não cristãos dos Estados Unidos da América. O cristianismo de quem nós ensinaríamos nas escolas? Seria o de James Dobson ou o de Al Sharpton?
Que passagens das Escrituras deveriam instruir as nossas políticas públicas? Deveríamos escolher o Levítico, que sugere que a escravidão é aceitável?E que comer frutos do mar é uma abominação?
Ou deveríamos escolher o Deuteronômio, que sugere apedrejar o seu filho, se ele se desviar da fé?
Ou deveríamos apenas ficar com o Sermão da Montanha?Uma passagem que é tão radical que é de se duvidar que o nosso próprio Departamento de Defesa sobreviveria à sua aplicação.
Nós... Então, antes de nos empolgarmos, vamos ler as nossas Bíblias agora.
As pessoas não têm lido a Bíblia. O que me traz ao meu segundo ponto: que a democracia exige que aqueles motivados pela religião traduzam suas preocupações em valores universais, ao invés de específicos de uma religião.
O que eu quero dizer com isso? Ela requer que as propostas delas estejam sujeitas a discussão e sejam influenciáveis pela razão. Eu posso ser contrário ao aborto por razões religiosas, para tomar um exemplo, mas se eu pretendo aprovar uma lei proibindo a prática, eu não posso simplesmente recorrer aos ensinamentos da minha igreja ou invocar a vontade divina; eu tenho que explicar porque o aborto viola algum princípio que é acessível a pessoas de todas as crenças, incluindo aqueles... sem fé alguma.
Agora, isto vai ser difícil para alguns que acreditam na inerrância da Bíblia, como muitos evangélicos acreditam, mas em uma sociedade pluralista nós não temos escolha. A política depende das nossas habilidades de persuadir uns aos outros, de objetivos comuns com base em uma realidade comum. Ela envolve negociação, a arte daquilo que é possível. E, em algum nível fundamental, a religião não permite negociar; é a arte do impossível. Se Deus falou, então espera-se que os seguidores vivam de acordo com os éditos de Deus, a despeito das conseqüências. Agora basear a vida de uma pessoa em compromissos tão inegociáveis pode ser sublime,mas basear nossas decisões políticas em tais compromissos seria algo perigoso.E se você duvida disso, deixe-me dar um exemplo:Nós todos conhecemos a história de Abraão e Isaac.Abraão foi ordenado por Deus a sacrificar o seu único filho.Sem discutir ele leva Isaac montanha acima até o topo e o amarra ao altar.Levanta a sua faca . Prepara –se para agir ...como Deus ordenara.Agora , nós sabemos que as coisas deram certo; Deus envia um anjo para interceder bem no último minuto.Abraão passa no teste de devoção a Deus.Mas é justo dizer que se qualquer um de nós , ao sair desta igreja ,visse Abraão no telhado de um prédio levantando a sua faca nós iríamos no mínimo, chamar a polícia.E esperaríamos que o departamento de serviços às crianças e a família tirasse a guarda de Isaac de Abraão.
Nós faríamos isso porque nós não ouvimos o que Abraão ouve,nós não vemos o que Abraão vê.Então o melhor que podemos fazer é agir de acordo com aquelas coisas que todos nós vemos, e que todos nós ouvimos.A jurisprudência é bom senso básico.Então, nós temos algum trabalho para fazer aqui,mas eu tenho esperança que nós podemos transpor o hiato que existe e superar os preconceitos que todos nós , em maior ou menor grau,trazemos a este debate. E eu tenho fé que milhões de americanos crentes querem que isto aconteça. Não importa o quão religiosos eles possam ser,ou não ser, as pessoas estão cansadas de ver a fé ser usada como ferramenta de ataque. Elas...Elas não querem que a fé seja usada para diminuir ou para dividir, porque no fim não é dessa forma que ela vêm a fé nas suas próprias vidas."
Fonte: You Tube

4 comentários:

®enata disse...

Oi Celinha! A Paz!

Muito interessante este texto, inclusive nesta parte, que ele diz:
"Nós faríamos isso porque nós não ouvimos o que Abraão ouve,nós não vemos o que Abraão vê."

Pra você ver, esse presidente tem a noção que Abraão vê, e não que ele via, no passado. Ele sabe e admite que Abraão ouve e vê, no presente.
E outra, ele mesmo se faz incrédulo perante as próprias palavras. Pois ele sabe que não tem a mesma fé.
Uma coisa ele tb diz no texto, sobre a Biblia, que deveriamos ler mais a Biblia, mas que nao devemos segui-la, que ele como homem nao consegue segui-la em seu governo.

Então o que posso concluir é que ele não foi conclusivo em idéias. Sabe aquela pessoa que fica em cima do muro?
Então...vejo que ele ficou bem ali, em cima...

É uma pena, pois a Palavra de Deus diz, que é ou sim sim, ou não não, o que é fora disso é de procedência maligna.

Então, é como eu disse aqui em casa desde que vi esse presidente, NÂO confio nele!
Mas o unico que confio, é em Deus e na Sua Palavra, que nao pende para nenhum lado, é uma rocha eterna.

Beijos, Célia!
Graça e Paz sempre!

®enata disse...

Olá...Graça e Paz, querida!

Estou passando aqui pra fazer uma visita, te desejar uma Páscoa Abençoada, e para oferecer o Award do Scraps Gospel.
Dê uma passadinha no blog e pode pegar, afinal seu blog é uma benção!

O award está na aba, nas gavetinhas laterais, escrito: Ganhe um Award.
Lá tem a página que irá te direcionar para pegar o código completo.

Deus Abençõe!
Beijos com carinho!

Georges disse...

Infelizmente não é só o "mundo ateu" que não entende o que Deus quer dizer ao Homem, em cada era e em cada época. Alguns segmentos evangélicos também fazem muita confusão ao aplicarem à Era da Igreja o que Deus ordenou a Israel, e confundem a Lei com a Graça, fazendo uma grande bagaceira. O povo de Deus precisa entender as várias dispensações para poder discernir os tempos. Ouvir uma besteira dessa de um incrédulo como Obama (se diz cristão, mas nota-se que é apenas "nominal") infelizmente é comum. Mas ouvir coisas semelhantes partindo de crentes é pior. Deus nunca vai ordenar a nós, cristãos da Nova Aliança, que façamos coisas que Ele ordenaria aos da Antiga. É por isso que não guardamos o sábado, não circuncidamos nossos filhos, não apedrejamos os rebeldes, não temos mais sacerdotes nem levitas, não precisamos sacrificar animais! Viu, seu Obama? O exemplo de Abraão não tem nada a ver com a situação. Vá ler mais a Bíblia e peça ao Espírito Santo para abrir sua cabeça para entender "o que diz a Escritura", como aquele etíope da carruagem... Enquanto isso, estamos orando pelo senhor.

Reinaldo Carlos da Silva disse...

Qureia irmã em cristo,
é uma pena, mas na verdade Obama em muito lembra o perfil do anticristo. com isso NÃO AFIRMO que ele é apenas digo que ele lembra.
esse é o "presidente do mundo" tão "aclamado", "tão simpático",
"tão meigo".
Mas na verdade nao passa de um vaso do diabo.
ele é afavor do aborto. Que nojo!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Motivo de oração